Leia a íntegra desta notícia no site da Caza, administradora de condomínios localizada em Bento Gonçalves/RS, com departamento jurídico próprio e equipe qualificada para auxiliar o síndico e os condôminos no dia a dia do condomínio.

Dicas de combate a focos do Aedes Aegypti

04/02/2020

O verão é a estação mais propícia à proliferação do mosquito Aedes aegypti, sendo também a época de maior risco de infecção por conta das doenças transmitidas por ele: Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela.

Já é sabido que o mosquito precisa de água parada para se proliferar e, apesar de todas as notícias, campanhas e alertas, Bento Gonçalves e cidades vizinhas estão em alerta de risco de contaminação por conta dos inúmeros focos já encontrados.

Devido à grande concentração de pessoas e a quantidade de áreas externas que podem acumular água, os condomínios podem se tornar focos de proliferação do Aedes Aegypti.

A melhor forma para evitar a proliferação do inseto é a conscientização. O síndico tem papel fundamental, sendo sua a responsabilidade de zelar pelas áreas comuns do condomínio e garantir que todos os objetos que podem acumular água sejam cobertos e/ou removidos, mas os moradores e funcionários também deve auxiliar na observação dos locais, não só do próprio condomínio como também de áreas vizinhas.

- Revise ralos e calhas com frequência. Uma opção é proteger esses locais com tela de nylon.

- Tampe ralos internos de esgoto com sistemas abre/fecha ou tela de nylon.

- Mantenha desobstruídos os locais de escoamento de água, evitando acúmulos e poças.

- Verificar semanalmente se existe acúmulo de água nos fossos de elevador, providenciando o escoamento por bombeamento.

- Mantenha vasos sanitários sem uso diário sempre tampados, acionando a descarga semanalmente.

- Tampe caixas de descarga sem tampa e sem uso diário com filme plástico ou saco plástico aderido com fita adesiva.

- Substitua a água de pratos e pingadeiras de vasos de plantas por areia grossa até a borda.

- Mantenha caixas d´água vedadas (sem frestas), providenciando a sua limpeza periodicamente.

- Efetue o tratamento adequado com cloro em piscinas em período de uso. Em piscinas sem uso frequente, reduza o máximo possível o volume de água e aplique, semanalmente, cloro na dosagem adequada ao volume de água.

- Acondicione recipientes descartáveis em sacos de lixo e os disponibilize para coleta rotineira da limpeza pública.

Todos fazendo a sua parte, não daremos chance para o mosquito!